Diretoria executiva da Fesspmesp se reúne para debater organização da entidade e mobilização da categoria por seus direitos

destaque, Geral, Sindicatos

Para debater o plano de trabalho para 2019, no qual se inclui a organização dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais do Estado contra os desmandos dos governos municipais e federal, esteve reunida em Americana, na sede da Fesspmesp, a diretoria executiva da entidade.

O ataque ao direito de organização dos trabalhadores com a edição da MP 873 e a proposta de reforma da Previdência são temas recorrentes nas reuniões, já que essas medidas do governo Bolsonaro levam as entidades sindicais a buscarem formas de combate a estas medidas, ao mesmo tempo que buscam formas de reorganização da categoria e das entidades.

Assim, estiveram em pauta na reunião da diretoria, a realidade financeira da Federação e Sindicatos filiados, bem como a elaboração de um plano de trabalho e atendimento as entidades planejadas de acordo com esta nova realidade. “Uma das opções que estudamos é a realização, por exemplo, de reuniões por videoconferência, pois assim evitamos os custos com viagens”, exemplifica o presidente da Fesspmesp, Aires Ribeiro, lembrando que em muitos casos isso não é possível. “A Federação dá suporte as campanhas salariais e eleições sindicais e nesses casos, a presença é fundamental”, lembra ele.

A entidade implantou em definitivo a Central de Benefícios que já está conta com várias parcerias e um canal especial no portal da Fesspmesp na internet. “Vamos aprimorar este trabalho e trazer mais parceiros, de forma a garantir benefícios aos servidores de todo o Estado”, frisa Aires Ribeiro.

Dia Nacional de Luta e Mobilização

As grandes batalhas pela defesa dos direitos dos trabalhadores também estavam na pauta da reunião da Fesspmesp. O diretor de comunicação da entidade, Denilson Bandeira, fez uma explanação da organização do movimento contra a reforma da previdência marcado para 22 de março, sexta-feira, em todo o país. O chamado Dia Nacional de Luta e Mobilização em Defesa da Previdência está sendo organizado por sindicatos e centrais de trabalhadores como CSB, Força Sindical, CTB, CUT, UGT, intersindical Luta e Organização, CSP-Conlutas, Intersindical-Central da Classe Trabalhadora, CGTB e NCST.

“Dia 22 é o aquecimento, vamos fazer manifestações, assembleias, reuniões, panfletagens e paralisações de total protesto a essa reforma que é uma destruição da organização dos trabalhadores e da Previdência e para conscientizar os trabalhadores da eminente retirada dos direitos. Haverá manifestações em todo o país. Em São Paulo, além das manifestações, foi programada um grande ato no vão do Masp, na Avenida Paulista, a partir das 18 horas. “Esperamos que todos os servidores participem e mostrem seu descontentamento. Esperamos que os servidores e as diretoria dos Sindicatos participem ativamente. Vamos lá, companheiros!!”, destacou Bandeira.

Deixe uma resposta