Servidores municipais de Ribeirão Preto entram em greve por melhores salários e condições de trabalho

destaque, Sindicatos

Os servidores municipais de Ribeirão Preto entraram em greve nesta quarta-feira, dia 10 de abril, para reivindicar reajuste salarial de 5,48% e outros 145 benefícios que integram a Pauta de Reivindicações da categoria que está em Campanha Salarial. A Prefeitura, comandada pelo prefeito Duarte Nogueira (PSDB), não quer atender as demandas da categoria sob a alegação de que o reajuste salarial, por exemplo, eleva os gastos do município além do permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Em nota, a diretoria do Sindicato, informou que “O sindicato e a categoria iniciarão a paralisação com responsabilidade e respeito com a população e com o princípio da continuidade do serviço público, como sempre fizemos, mas com a consciência de que a greve é um instrumento constitucional legítimo em defesa dos nossos direitos e anseios violados pelo atual governo”.

Com o impasse criado com a negativa do prefeito, não sobrou outra alternativa aos trabalhadores”, ressaltou o presidente do Sindicato dos Servidores, Laerte Carlos Augusto. De acordo com ele, a greve não tem prazo para ser encerrada e deve afetar a prestação de diferentes serviços públicos.

Fesspmesp presente, dá apoio ao movimento

A diretoria da Fesspmesp esteve presente no primeiro dia do movimento grevista e seguirá dando apoio aos servidores de Ribeirão Preto. O presidente da Federação, aires Ribeiro, que também preside a Confederação dos Servidores Públicos Brasileiros (CSPM) acompanhou, junto com diretores da entidade, o primeiro dia do movimento. “Os trabalhadores estão firmes e dispostos a batalhar por seus direitos”, frisou ele. Destaca ainda a grande participação que se mobilizaram nos locais de trabalho e fizeram uma grande concentração em frente ao Palácio Rio Branco, sede da Prefeitura. “Os servidores estão de parabéns”, aplaudiu ele.

Atividades para o segundo dia de greve

Para a quinta-feira, segundo dia de greve, o Sindicato dos Servidores Municipais fará uma mobilização dos servidores por locais de trabalho e marcou para às 15 horas uma grande concentração dos trabalhadores na Câmara Municipal. A entidade informa que a partir das 17 horas, vai realizar uma assembleia geral com a categoria para definir os próximos passos do movimento. Os servidores também decidiram realizar um ato na sessão da Câmara para cobrar mais ação dos vereadores nas negociações com a Prefeitura.

 

Deixe uma resposta